Autor

31 de dezembro de 2010

Alunos portugueses têm dificuldade em escrever e raciocinar

Pois...

"Lisboa – Um estudo feito para o Ministério da Educação pelo Gabinete de Avaliação Educacional (GAVE) concluiu que os alunos portugueses do 8.º ao 12º ano têm dificuldade em escrever, raciocinar e resolver problemas mais complexos.
Mais que dominar a matéria, a grande dificuldade dos estudantes das escolas básicas e secundárias é expressar por escrito as suas ideias e os conhecimentos que adquiriram nas aulas, revela o estudo realizado pelo GAVE para o Ministério da Educação.

O relatório do GAVE de 2010, que avalia o desempenho dos alunos portugueses do 8.º ao 12.º ano, especifica que os estudantes não dominam os conceitos, manifestam falta de rigor científico, dificuldades em interpretar textos e problemas e em articular várias competências.

Na disciplina de Língua Portuguesa, por exemplo, as fragilidades detectam-se sobretudo ao nível do funcionamento da língua. Construir texto explicativos com frases que tenham lógica e coerência é uma das grandes dificuldades dos alunos.

Nas disciplinas que envolveram contas (Matemática e Física/Química), os adolescentes só conseguiram completar correctamente os exercícios quando o desafio passou por resolver «cálculos elementares».

Nas disciplinas que envolveram contas (Matemática e Física/Química), os alunos só conseguiram completar correctamente os exercícios quando o desafio passou por resolver «cálculos elementares».

Hélder Sousa, director do GAVE, defende que «há trabalho que pode ser feito a nível de escola, não necessariamente em sala de aula, e pode, e dever ser feito, ao nível das famílias: que é o incentivo da leitura, de uma leitura dirigida, orientada».

De acordo com o relatório, também é preciso tirar consequências das fragilidades detectadas. Professores, alunos e famílias, todos têm de ter uma nova atitude."
(c) PNN Portuguese News Network
Fonte: Jornal Digital

Sem comentários: