Autor

18 de fevereiro de 2011

Corrente cívica-docente!


Espero que comece hoje e aqui uma espécie de corrente cívica-docente com o intuito de, até melhor argumentação, considerar sem base legal, ou melhor, dar luz à falta de base legal que reveste a ADD cujos professores contratados, com processo concluído a partir de 23/06/2010, foram alvo no ano lectivo anterior e que terá efeitos no concurso docente deste ano.

Será uma oportunidade de ouro de, pelo menos uma vez, embora efémera,  a ADD não vingar!

Passo a explicar os princípios, sem grandes referências legislativas, sobretudo através do recurso à cronologia, para que todos os entendam e que com isso abracem este dever cívico de lutar pela verdade de uma ADD que legalmente não existiu!

O anterior modelo da ADD foi revogado a 23/6/2010, data em que é publicado o actual, que por sua vez fica legalmente completo a 15/9/2010, com a saída do Despacho n.º 14420/2010 (isto se não considerarmos os projectos de despacho que ainda não foram publicados em DR).
Em 31/8/2010 concluiu-se, para a maioria dos professores contratados, um processo de ADD que não estava legalmente suportado nem pelo anterior modelo, porque já tinha sido revogado, nem pelo actual, que na altura ainda não estava legalmente completo, visto que faltava o referido despacho referente às fichas da ADD e não só. De sublinhar que nem o Decreto-Lei n.º 75/2010, nem o DR n.º 2/2010, ambos de 23 de Junho,  nem mesmo o Despacho n.º 14420/2010, não contempla qualquer norma transitória sobre a ADD dos professores contratados, então em curso.

Bem!  Esta é uma pequena batalha que em silêncio venho travando, chegou agora a altura de cada um de vós, com diferentes responsabilidades,  fazerem a escolha neste mundo animal – avestruz ou gato?  

Corrente cívica-docente? Sim! Nós conseguimos!

6 comentários:

Anónimo disse...

Sim , tens razão, já nem me lembrava do completo vazio legal que "enquadrou" os asteriscos.
é que foi isso mesmo, lembro-me perfeitamente de ter ficado estupefacta com a não-reação dos sindicatos na altura e de ter pensado que só num país de mentecaptos essa coisa poderia ter acontecido. mas aconteceu.
Jake

educar A educação disse...

Jake,
A ADD a que me refiro é a do ano lectivo de 2009/10 e que terá efeito no concurso deste ano! Porém depende de nós todos que essa pertença ADD não produza efeitos devido ao vazio legal em que assentou!
Um abraço.

Anónimo disse...

Pior ainda.
Pq os asteriscos do ano passado estavam nesse vazio legal.
E pelas tuas palavras, quando os asteriscos de 09/010 foram dados, o vazio legal ainda persistia.
Ações
Já mandaste isso para os Sindicatos?
Eu sei que já publicaste no Umbigo e no Professores Lusos.
E no Arlindo?
E manda para o profblog, nem que seja como comentário.
J

kkk disse...

Colega seria bom que as ilegalidades apresentadas incendiassem os espíritos, sobretudo dos contratados. No entanto, o que vejo é uma ténue fronteira entre legalidade e ilegalidade.
Veja a seguinte incoerência: sou a única avaliada contratada do meu grupo e a relatora exige-me o mesmo que aos colegas efectivos, nomeadamente o número de actividades ao nível do PCT e do Departamento. Como a minha avaliação é anual eu estou em desvantagem relativamente a esses colegas,já que, para mim, só contam as actividades deste ano lectivo e para eles contam também as do anterior.
Pergunta: por ser contratada tenho que fazer num ano o que os colegas do quadro fazem em dois?????

Anónimo disse...

tens, deves, lá terá que ser.
ou é assim ou não te vais safar de acordo com a tua relatora.
é que se tens mais contratados no teu grupo, e foste a única a solicitar as aulas assistidas, estão a pôr-te no castigo.
vais comer o pão que o diabo amassou para sacares esse MB.
se és a única contratada do grupo, a questão já não é de princípio da relatora de te infernizar a vida-será por outro motivo qq.
j.

kkk disse...

Anónimo das 17:02.
Parece que não está minimamente informado acerca do actual modelo da ADD. Parece não saber que é a(o) relator(a) que o vai avaliar, mesmo NÃO TENDO SOLICITADO AULAS OBSERVADAS. A diferença entre quem pediu e quem não pediu aulas assistidas praticamente reside nisso mesmo: TER AULAS ASSISTIDAS, de resto, no final do ano lectivo terá que apresentar praticamente o MESMO que os que não pediram, sabia disso??????