Autor

21 de abril de 2011

Voltar à carga!

Pode ser que carregando mais,
 alguns fiquem a ver melhor!
Agora que saiu o aviso de abertura do concurso docente para o ano lectivo de 2011/12, chegou a altura de voltar novamente à carga de exigir que a ADD não seja considerada neste concurso, em particular, uma vez que a ADD assentou num modelo revogado, pelo que deve ser considerada sem base legal e não ser considerada.


"O anterior modelo da ADD foi revogado a 23/6/2010, data em que é publicado o actual, que por sua vez fica legalmente completo a 15/9/2010, com a saída do Despacho n.º 14420/2010 (isto se não considerarmos os projectos de despacho que ainda não foram publicados em DR).
Em 31/8/2010 concluiu-se, para a maioria dos professores contratados, um processo de ADD que não estava legalmente suportado nem pelo anterior modelo, porque já tinha sido revogado, nem pelo actual, que na altura ainda não estava legalmente completo, visto que faltava o referido despacho referente às fichas da ADD e não só. De sublinhar que nem o Decreto-Lei n.º 75/2010, nem o DR n.º 2/2010, ambos de 23 de Junho,  nem mesmo o Despacho n.º 14420/2010, não contempla qualquer norma transitória sobre a ADD dos professores contratados, então em curso.
Com isto os protagonistas passaram a ser outros, nomeadamente, novas fichas de avaliação, novos parâmetros nelas inscritos, nova figura de relator, em suma, novo modelo! Alguns dos referidos protagonistas à data de 23 de Junho não eram conhecidos, só o foram a 15/9/2010, quando o processo já tinha que estar concluído dado o final do período do contrato da esmagadora maioria dos professores contratados ser a 31/8/2010. "

6 comentários:

Ricardo Montes disse...

Utilizando a mesma metodologia que tens utilizado no meu blogue, cá vai a publicidade gratuíta:

http://profslusos.blogspot.com/2011/04/falta-de-adesao-dos-colegas-contratados.html

educar A educação disse...

Ricardo,
Bem-vindo a esta "modesta casa". Dispõe!
Quanto à publicidade, se reparares bem, aqui não existe “mêmo”! Quanto àquilo a que te referes, mais não é do que o comentar de temas no teu blogue. Assim, convenhamos que é mais prático e simples escrever um link, do que escrever um "testamento" na caixa de comentários.
Não lhe chamaria publicidade, muito menos gratuita, chamaria antes sentido prático.

Já agora, quanto à causa do post, posso contar contigo?
Um abraço.

P.S. Demoraste 4 meses, mas encontraste a caixa de comentários! Abençoada publicidade gratuita! Eheh…

Ricardo Montes disse...

Claro que podes contar comigo para divulgar tudo o que seja relativo à nossa causa. Estás à vontade para escrever os testamentos na minha caixa de comentários. Está lá para isso mesmo... Sempre apreciei a tua escrita.

E já agora convém estarmos bem atentos aos avisos de abertura, assim como as manuais. Um dos problemas da nossa profissão reside na leitura deficiente dos diplomas legais.

http://profslusos.blogspot.com/2011/04/concurso-nacional-de-docentes-20112012_21.html

Abraço

Matilde disse...

Temos que lutar contra esta ADD! Estou na terceira escola neste ano lectivo. No meu caso não poderei ser avaliada e muito menos atingir um "muito bom". O meu caso é só um dos exemplos pelo qual este modelo deve ser abolido. Eu sempre fui contra esta ADD. Já bastam os critérios injustos das escolas, as reconduções e as entradas dúbias nas escolas TEIPS!

Com os melhores cumprimentos,

Matilde Faria

educar A educação disse...

Matilde,
"Pelo sim e pelo não", aqui fica a informação:
“2 — Podem, ainda, ser avaliados, desde que o requeiram, os docentes contratados que tenham prestado serviço efectivo, em qualquer das modalidades de contrato, entre, pelo menos, 30 dias e seis meses consecutivos no mesmo agrupamento de escolas ou escola não agrupada.” (Ponto 2 do artigo 26.º do ainda DR 2/2010 de 23 de Junho).

Um abraço.

P.S. Qualquer dúvida que subsista não hesite em questionar.

Matilde disse...

Obrigada, mas já sabia disso! Um mês de adaptação não é suficiente. Questiono: O muito bom é atribuído a alguem recém-chegado ou a um colega que trabalha no agrupamento há mais tempo? É pouco provável atribuirem um muito bom a um colega que está só por um mês numa escola. Para mim essa lei existe para "tapar os olhos", continua a ser injusta ao meu ver! Precisamos de leis mais coerentes!
Obrigada pela atenção.

Atenciosamente,

Matilde Faria