Autor

2 de maio de 2011

Concurso docente – Professores contratados forçados a corroborar com uma ilegalidade.

Decorrem, desde o passado dia 26 de Abril, as candidaturas ao Concurso anual com vista ao suprimento das necessidades transitórias de pessoal docente, para o ano escolar de 2011-2012. Assim, os professores contratados que se candidatem têm que inserir a avaliação de desempenho docente referente ao ano de 2009-2010.

Todos os professores contratados, com processo de avaliação finalizado depois de 23 de Junho foram alvo de uma avaliação final que assentou num modelo revogado – logo sem qualquer valor legal, que não pode ser considerada seja para o que for.

Colocando a sua avaliação na candidatura, esses professores estão assim, inocentemente, a corroborar com uma ilegalidade, que baralhará as listas de graduação e que para alguns poderá representar a subida ou descida de centenas de lugares. No entanto, os professores contratados fazem-no para não ver invalidada a sua candidatura, uma vez que ninguém se juntou a eles nesta causa.
A 20 de Fevereiro de 2011, aquando da publicação neste blogue deste post, foi enviado um e-mail para os diferentes sindicatos (SPN; FNE; ASPL; SPLIU; SEPLEU; SINDEP; FENPROF) a alertar para esta situação, esperando poder contar com estes de forma determinante nesta causa.

A cada ano que passa a proporção de professores contratados na escola pública é maior, mas, no entanto, ainda não chega para que a sua voz seja ouvida.

1 comentário:

Anónimo disse...

Choves no molhado, Nuno.
O que os nossos e nossas queridas e queridos coleguinhas contratadinhos querem é o MB..
ESte ano parece que ainda nos safámos de não termos horários, mas para o ano, vão ver para que lhes serve ( serviu) o MB...
nerds.
JK
(contratad)