Autor

10 de setembro de 2011

A confirmação dos critérios "manhosos" nas Ofertas de Escola.

O blogue Professores Lusos começou aqui, com reconhecimento aqui, a divulgar vários critérios "manhosos" arquitectados  pelas escolas com TEIP/Autonomia para a selecção de professores nas Ofertas de Escola.

Para que conste concorri a seis desses horários.
Desses seis horários, todos  completos e anuais, um foi ocupado por um DACL (pelo que foi retirado), outro ainda está em análise, e nos restantes quatro foram colocados docentes com posições na lista definitiva de ordenação muito abaixo da minha.
Ocupando eu a posição 4xx, foram colocados quatro docentes com as seguintes posições: 6xx; 7xx; 12xx e 14xx.

É catita a demagogia da autonomia das escolas e até mesmo, da continuidade pedagógica que suporta as renovações das colocações, mas como se pode verificar, na prática, favorece-se o Chico-espertismo, a cunha e outras artimanhas que pouco dignificam quem educa. 

Mas quem está preocupado com isso?

No caso das renovações das colocações, andam muitos professores contratados a renovar com uma graduação inferior a outros que ficaram sem horário e que entram novamente na roleta das colocações. Mas se a roleta das colocações é estreada no primeiro dos quatro anos do concurso plurianual, cada ano que passa a roleta fica cada vez mais viciada.

É urgente repensar, com honestidade, a orgânica de colocação dos professores contratados. O problema é encontrar pensar honesto!!!

6 comentários:

BMG disse...

Tens toda a razão! É incrível toda esta situação e este sistema... As Contratação de Escola e Renovações, tais como estão, não são justas.
Este ano, vi que todos os colegas que entraram na minha escola com horário incompleto têm muitos mais anos de serviço e graduação do que os contratados que lá estão renovados...
Alterações são devidas e possíveis!

Abraço

Sandra S. disse...

Essa é que é essa. Quem tem teve o azar de não ser rec onduzido, lixou-se (para ser branda) muitos estão agora com horários incompletos e perdendo tempo de serviço; vencimento, compensação por caducidade,subsídio de deseemprego e até subsídio de refeição. É uma tristeza.

Anónimo disse...

As injustiças são muitas e muito variadas. Ou não será injusto um docente (Y) na posição 4xx entrar com horário de 10 ou 12 horas, enquanto um na posição 3xx (Z) entra com 18 horas e na primeira semana de setembro o Y já tem horário completo, por arranjo da escola em causa e o Z continuará até ao final do ano lectivo com as mesmas horas...?!

educar A educação disse...

Anónimo das 21:43,

Tem toda a razão quando diz que as injustiças são muitas e muito variadas. A questão que levanta vai muito além dos "critérios manhosos" porém confina com eles neste ponto: "No caso das renovações das colocações, andam muitos professores contratados a renovar com uma graduação inferior a outros que ficaram sem horário e que entram novamente na roleta das colocações. Mas se a roleta das colocações é estreada no primeiro dos quatro anos do concurso plurianual, cada ano que passa a roleta fica cada vez mais viciada."

pelo que:

"É urgente repensar, com honestidade, a orgânica de colocação dos professores contratados. O problema é encontrar pensar honesto!!!"

Um abraço.

Anónimo disse...

Ou seja a cada ano todos os horarios eram colocados a concurso anual? Ou seja todos os anos os contratados mudavam de Escolas?

Anónimo disse...

Peço desculpa no post anterior queria dizer "concurso nacional" e não "concurso anual".