Autor

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Pode repetir se faz favor?

29/05/2009

Muito bem!

Líder da Fenprof considera "ilegítima" utilização de crianças nos protestos

"O financiamento aos colégios privados não pode ter valores superiores ao do ensino público, até porque o custo do trabalho dos professores no particular é bastante inferior ao do ensino público", argumentou.
Mário Nogueira criticou os proprietários dos colégios particulares, que classificou de "gente que construiu impérios".

"Gente que conseguiu, à custa dos financiamentos, enriquecer e ter até fartas caixas de esmolas, hoje não quer perder os privilégios que teve", acusou."

FENPROF e Mário Nogueira com um discurso coerente na questão do financiamento do ensino particular com contrato de associação.

Ver também aqui.

Manipulação e lucros!

Para além de parte da sociedade estar manipulada por subsídios sociais, eis que surge agora esta arte na classe docente, na sua componente do ensino particular com contratos de associação. Se, até certo ponto, é compreensível que docentes e não docentes se sintam pressionados pelas sanguessugas do patronato, já é menos razoável ver encarregados de educação, pais e alunos manipulados pelos primeiros. Talvez movidos pelo "papão" de colocar os "meninos" na escola pública, os pais e encarregados de educação preferem lutar por uma escola privada paga pelos contribuintes.
Se na génese dos contratos de associação esteve, desde há muitos anos, a falta de cobertura da rede pública em certas zonas do país, é natural que após uma melhoria da cobertura se fizesse uma revisão desses mesmos contratos, quer quanto ao número quer quando aos valores chorudos e verdadeiramente escandalosos.

Não tenho dúvidas em afirmar que algumas instituições de ensino verdadeiramente particular, também gostariam de, mesmo com os tais 80080 euros/turma/ano, trocar as propinas dos seus alunos por este valor pago pelo estado, porque viam o seu lucro aumentar ainda mais.

Histeria pública na Educação I.

Acabei de ouvir o discurso de Isabel Alçada sobre o financiamento do ensino Particular com contratos de associação e pela primeira vez estou 100% de acordo com as suas palavras, das quais saliento duas: instrumentalização e lucros!
A continuar...