Autor

Partilhar.

sexta-feira, 3 de Junho de 2011

A partir da meia-noite...

Europe - The Final Countdown

O pós 5 de Junho, a ADD, e o retorno dos boys às escolas.

Sem querer fazer futurologia, tudo indica que o Governo mudará a 5 de Junho.

O Governo que venha a ser formado, a partir do resultado das eleições, só terá plenos poderes em Julho.

Assim, para o concurso docente deste ano, a ilegal ADD, do ano passado, parece que vai mesmo contar para efeitos de graduação, mas isso é para a raia miúda!

A ADD deste ano, ou se quiserem do ciclo 2009/11, poderá ter que ser concluída tal como previsto. Porquê? Por duas razões. A primeira de falta de tempo, a segunda por questões legais. Não nos podemos esquecer que sem a menção mínima de Bom, o tempo de serviço não conta para nada, nem mesmo para efeito de concurso e as colocações dos professores contratados não podem ser renovadas.

Quanto ao fim dos boys nas DRE´s e afins, ou a sua substituição por outros, parece-me que para o presente ano escolar já vai ser difícil, mas nunca fiando. Com isso muitos professores contratados engrossarão os números do desemprego. O novo governo terá todo o interesse em fazê-lo de imediato, tanto por razões estatísticas, para efeito no presente ano, como por razões políticas, para tirar/substituir os boys actuais.

Muitas serão as novidades. Espero que, agora, mais pensadas e consistentes do que as da pseudo revogação da ADD. Os prazos são apertados, mas a pressa é inimiga da perfeição, sobretudo quando a experiência não é um posto, e quando os organismos estão minados de inimigos ressabiados. Pelo que, em matéria de Educação, sendo o ano escolar diferente do civil, aconselharia que até Setembro não houvesse grandes alterações, para evitar asneiras como as dos últimos anos.

Espero que voltemos a ter, ou mesmo, que comecemos a ter uma verdadeira política educativa que, pelo menos, acabe o marketing educativo.