Autor

Partilhar.

sábado, 10 de Setembro de 2011

A confirmação dos critérios "manhosos" nas Ofertas de Escola.

O blogue Professores Lusos começou aqui, com reconhecimento aqui, a divulgar vários critérios "manhosos" arquitectados  pelas escolas com TEIP/Autonomia para a selecção de professores nas Ofertas de Escola.

Para que conste concorri a seis desses horários.
Desses seis horários, todos  completos e anuais, um foi ocupado por um DACL (pelo que foi retirado), outro ainda está em análise, e nos restantes quatro foram colocados docentes com posições na lista definitiva de ordenação muito abaixo da minha.
Ocupando eu a posição 4xx, foram colocados quatro docentes com as seguintes posições: 6xx; 7xx; 12xx e 14xx.

É catita a demagogia da autonomia das escolas e até mesmo, da continuidade pedagógica que suporta as renovações das colocações, mas como se pode verificar, na prática, favorece-se o Chico-espertismo, a cunha e outras artimanhas que pouco dignificam quem educa. 

Mas quem está preocupado com isso?

No caso das renovações das colocações, andam muitos professores contratados a renovar com uma graduação inferior a outros que ficaram sem horário e que entram novamente na roleta das colocações. Mas se a roleta das colocações é estreada no primeiro dos quatro anos do concurso plurianual, cada ano que passa a roleta fica cada vez mais viciada.

É urgente repensar, com honestidade, a orgânica de colocação dos professores contratados. O problema é encontrar pensar honesto!!!

O novo modelo de ADD e a graduação nos Concursos.

"(...) acordo ainda acaba com os efeitos negativos da avaliação de desempenho sobre a graduação profissional para efeitos de concurso. Em relação aos docentes dos quadros, os resultados da avaliação não se repercutem na graduação profissional, porque já têm expressão na redução da duração do escalão seguinte. No caso dos docentes contratados, as classificações de avaliação de desempenho positivas – Bom e Muito Bom – asseguram de modo igual o crescimento de um ponto na graduação profissional."
                                                                                                                                                                                      Fonte: FNE


Comentário: Relembro que para os professores contratados não há aulas observadas, nem há atribuição da menção de Excelente, e relembro também que a menção de Bom não tem quota.
Não se acaba com o efeito da ADD nos concursos, mas, na prática, universaliza-se o seu efeito.
 

Acordo no novo modelo de ADD.





"O MEC chegou a acordo com a Federação Nacional dos Sindicatos da Educação (FNE) e seis outras estruturas sindicais. Mas não com a Federação Nacional de Professores (Fenprof) porque, segundo Mário Nogueira, secretário-geral desta estrutura sindical, o novo modelo mantém o regime de quotas para as classificações mais elevadas.

O ministério “irá ainda assinar uma acta global negocial com a Fenprof, onde estarão estabelecidos todos os pontos de acordo e desacordo, nomeadamente em relação às quotas”, fez saber o Executivo."