Autor

Partilhar.

segunda-feira, 19 de Dezembro de 2011

Funcionário contratado para o poder.

Todo o respeito quer pelos emigrantes, quer pelos imigrantes, mas nenhum pelas palavras de Pedro Passos Coelho que, em vez de se concentrar em resolver um problema social do país, pensa poder empurrá-lo borda fora com umas palavrinhas alheadas de sentido de estado.

Se não tem capacidade para resolver este problema, considerando-o por ventura menor, ou se tampouco não sabe o modo como o abordar, socorra-se ao princípio de Peter!

Todavia, não me admirarei se der a volta à questão e, no seguimento da opinião de Marcelo Rebelo de Sousa, a colocar na agenda dos “negócios” estrangeiros.

O que mais faltava a este país era ter mais um funcionário contratado para o poder sem que lhe possa denunciar o contrato com justa causa, em tempo útil, outra vez!


A canção retrata…



… o que nunca pensei que voltasse, pelo menos, com o patrocínio de um qualquer primeiro-ministro e de forma tão corriqueira!

Vamos fugir!