Autor

25 de maio de 2012

Revisão curricular - A habilidade!

O que estava definido em Março por este MEC:

O que definiu o mesmo MEC dois meses depois:

Com esta habilidade a revisão curricular ainda vai apertar mais os horários dos docentes. Nomeadamente dos que leccionam Língua Estrangeira, Filosofia, Educação Física, a disciplina trienal nos 10º e 11º anos e as duas opções de 12º ano.

Com esta habilidade o MEC reduz mais 4 tempos quer no 10º ano, quer no 11º ano e 3 tempos no 12º ano. Isto no Secundário, porque nos 2º e 3º ciclos há mais!

No 2º ciclo nas Línguas e Estudos Sociais (Português, Inglês e História e Geografia de Portugal) de 12 tempos, em cada ano, dados como definitivos por este MEC em Março passa-se para 10! Na Matemática e Ciências de 9 passa-se para 7, em cada ano! Ou seja, menos 8 tempos, no 2º ciclo, com esta habilidade!

No 3º ciclo no Português de 5 tempos, em cada ano, dados como definitivos por este MEC em Março passa-se para 4! Nas Ciências Humanas e Sociais (História e Geografia) perde-se um tempo por ano, assim como na Matemática e nas Expressões e Tecnologias (Educação Visual, TIC, Oferta de Escola e Educação Física)! Ou seja, menos 12 tempos, no 3º ciclo, com esta habilidade!

No total esta habilidade reduz 8+12+11=31 tempos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Isto tudo sob a capa da autonomia. Haja seriedade!

Actualização (às 16 horas): Não deixa de também ser engraçado verificar que o MEC não mexeu no tempo máximo a cumprir, em relação às matrizes pseudo-finais de Março!

9 comentários:

Bandido disse...

Exato, aqui está um resultado da não implementação dos Mega Agrupamentos (a montanha pariu um rato, a iniciativa comptemplou 1/6 do total de Agrupamentos possível). Os Diretores através das suas assossiações (duas) conseguiu que o exército de administrativos continue a não dar aulas e a sorver o dinheiro dos generosos subsídios. Uma vergonha pela qual muitos autarcas deram a cara, sendo o cabecilha Macário Correia.

Marco disse...

Existe um erro nas contas!! Só pode. Se somarem os tempos máximos a cumprir faltam exactamente os tempos descritos.

Marco disse...

Tiago

25 de Maio de 2012 em 16:22 (UTC 1)

Responder

Com certeza que houve um erro qualquer porque o somatório das horas apresentadas não corresponde à linha do “Tempo máximo a cumprir”. Para o caso do 2º ciclo, se fizermos as contas com os 540 minutos para Línguas e os 405 para as Mat e Ciências já equivale ao valor apresentado, de 1350 horas (tirando EMR).
No 7º acontece exatamente a mesma coisa, ou seja, passando Português a 225, Ciências Sociais e Humanas a 225, Matemática a 225 e Expressões e Tecnologias a 315, totalizando o Tempo máximo apresentado, de 1530 minutos.
No 8º igualmente totalizando as 1485, uma vez que as Línguas estrangeiras têm menos tempo.
No 9º ano estavam propostos apenas 2 tempo para Educação Visual mas, segundo o novo quadro passam a 3 (135 minutos), o que, contando com os tempos inicialmente atribuídos, contabilizam os 1485 minutos…

Enfim um bocado confuso, mas só assim os somatórios batem certo com as parcelas…

Cumprimentos

[Vote]

Read more: http://www.arlindovsky.net/2012/05/matrizes-curriculares-dos-ensinos-basico-e-secundario/#ixzz1vtjv6os5

educar A educação disse...

A diferença entre o somatório da carga horária e o "Tempo máximo a cumprir" chama-se, segundo o MEC, AUTONOMIA. Se os directores não a souberem usar, o MEC agradece, que na prática é o que vai acontecer!

Anónimo disse...

Pois, é isso mesmo. Se os Diretores não usarem o tempo máximo disponível....
Uma pequena dúvida: um Diretor que opte por assumir a matriz desta forma básica como vai conseguir dividir tempos letivos para conciliar 150 min, 180, 200, 250, 270 (e ainda 225 no 3º ciclo)?

educar A educação disse...

O princípio é este:

http://educaraeducacao.blogspot.pt/2012/05/habilidade-dos-minutos-150-vs-180-e-250.html

nem que seja preciso haver aulas de 45 e de 50 minutos.

Anónimo disse...

Se tivermos em conta por ex. o 12º ano no documento da revisão curricular se forem somados todos os 45’ previstos (que são 23x45’) dá os 1035’ que constam das matrizes agora publicadas, mas nas matrizes se forem somados os minutos previstos já não dá os 1035’ que lá constam.

educar A educação disse...

Pois não, tem aqui a explicação da diferença:

http://educaraeducacao.blogspot.pt/2012/05/autonomia-das-matrizes-curriculares.html

Um abraço.

DMS disse...

O documento não faz referência a desdobramentos nas ciências experimentais, (2º e 3º ciclo e secundário). Foi erro ou poupança?
Seja como for penso que este "roubo" não está contabilizado nas horas que o MEC vai poupar.