Autor

sábado, 28 de janeiro de 2012

O desdobramento nas Ciências e a autonomia das escolas.

No caso das Ciências no 3º ciclo, reportando-me à versão da Secretária de Estado do Ensino Básico e Secundário e considerando apenas 5 tempos (2CN+2CFQ+1experimental a alternar semanalmente) não há concordância com a proposta do MEC, que apresenta 6 tempos semanais para as Ciências. 

A crer que não vingará a versão de Isabel Leite, a minha opinião é que será dada autonomia às escolas para optarem entre: 90 minutos experimentais (de uma das disciplinas) com alternância semanal (com a outra disciplina) ou 45(CN)+45(CFQ) minutos experimentais semanais. Em termos de carga horária, quer para alunos, quer para professores, será a mesma qualquer que seja a opção, ou seja, 6 tempos para os alunos e 8 tempos para os professores, no total das duas disciplinas. 

Com isto o MEC dará ênfase ao discurso da autonomia das escolas.

Porém, não ficaria admirado que fossem as Ciências a pagar a, quase certa, continuidade da Formação Cívica, e nesse cenário a versão dos 5 tempos para as Ciências no 3º ciclo, com desdobramento de 45 minutos alternado semanalmente, vingaria. Fazendo-se, para o efeito, uma pequena correcção na proposta do MEC, passando os tempos semanais das Ciências de 6 para 5, ou não...

Tenho dúvidas que não seja intencional a continuidade desta incerteza alimentada por declarações contraditórias e nada esclarecedoras.

Chumbo no contrato...