Autor

quinta-feira, 10 de maio de 2012

As velhas "Novas Oportunidades"


 "A primeira fase de avaliação do programa Novas Oportunidades "mostra bem as suas limitações", revelou o ministro da Educação, Nuno Crato, ao Parlamento.

O governante, que falava numa interpelação do PS sobre políticas de educação, adiantou que os resultados da avaliação – realizada pelo Centro de Estudos e Gestão do Instituto Superior Técnico, da Universidade Técnica de Lisboa, sob coordenação de Francisco Lima – “estará disponível no início da próxima semana”.
Confrontado pelo PS com a boa avaliação feita pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento (OCDE), Nuno Crato discordou, afirmando que a organização só disse que “começavam a surgir indícios” que poderiam levar a uma avaliação positiva.
“Para um relatório tão fundamentado noutras coisas, eu esperaria mais”, argumentou.
Ao PÚBLICO, Nuno Crato avançou algumas conclusões do relatório, mas não quis desenvolver. A saber: não há impacto em termos de empregabilidade ou de aumento de remunerações dos formandos das Novas Oportunidades.
O programa Novas Oportunidades foi criado no Governo Sócrates a pensar na educação de adultos."