Autor

21 de junho de 2013

Razões pessoais, acrescidas às razões apresentadas, para a greve às avaliações de 24 a 28 de Junho.

1ª- Desmame laboral com vista a uma entrada menos repentina no submundo do desemprego (controlo do tédio!);

2ª- Efeito colateral de prolongamento dos dias de trabalho efectivo (retardador de saudades!); 

3ª- Contributo pessoal para o pagamento da dívida do país (PPP solidária!).

1 comentário:

José disse...

Claro que não podemos continuar a greve indefinidamente, nós sabemo-lo, o MEC também. Temos contas para pagar, filhos, conjuges desempregados... Mas deixo um apelo: mesmo após a realização da reunião (elas acabarão por ser realizadas) ENTREGAR AS PAUTAS O MAIS TARDE POSSÍVEL. Escrevemos muito, existem TENDINITES e, penso não existir nenhum prazo legal para a entrega dos documentos, o que pensam?