Autor

25 de fevereiro de 2013

Para todos os gostos...

Crato já tirou 29 milhões aos colégios particulares
25-02-2013
Pouco mais de 188 milhões de euros é quanto o ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, espera gastar este ano com os estabelecimentos de ensino particular e cooperativo.

Gestão privada das escolas "não garantiria" poupança ao Estado
25-02-2013
Santana Castilho e Paulo Guinote preferem falar do estudo encomendado pelo Ministério da Educação que mostra que no ensino básico, os custos por turma estão abaixo do valor dos contratos de associação.

Do voluntariado...

Mais uma... Até quando?

"Além de reduzir nos professores contratados, a tutela prepara-se para acabar com a redução do horário em sala de aula (redução da componente lectiva) para os professores no topo de carreira, tal como avançou o Diário Económico"
Comentário: A receita usada tem duas consequências, o aumento de trabalho para os docentes mais velhos e o aumento do desemprego entre os docentes mais "novos", dos quais vários com cerca de quarenta anos de idade e/ou cerca de vinte anos de serviço!

O melhor seria passar já à telescola do século XXI - a web-escola, até porque cada vez mais está a ser esbatido o argumento da escola ser um depósito de criancinhas durante o horário laboral dos progenitores, porque desempregados não têm horário laboral!

Os professores são pessoas não números!

E a espiral continua...

Até quando?