Autor

6 de junho de 2013

Governo generoso queria adiar a mobilidade dos professores para depois das eleições

Sindicatos de professores rejeitam adiamento da mobilidade e mantêm greve


"Aplicação da mobilidade especial poderia ter sido adiada para 2015. Sindicatos consideraram que era pouco.
(...)
Em vez da entrada em vigor da mobilidade especial para os professores a partir de 1 de Fevereiro de 2014, como consagrado no diploma, propunha-se que esta pudesse ser adiada para 2015." 

Apagar o fogo com gasolina

Conselho de Ministros aprova mobilidade e alargamento de horário de trabalho


"Alterações na função pública motivam greve dos professores, que não chegaram a acordo com o Governo.
O Governo aprovou esta noite diplomas relativos à função pública, nomeadamente a aplicação da mobilidade especial e o alargamento de horário de trabalho de 35 para 40 horas semanais."
Ler mais aqui

Calendário das greves do mês de Junho

Daqui: Lei não prevê requisição civil para o sector da Educação