Autor

10 de maio de 2016

A redução de componente lectiva (art.º 79 do ECD) não se aplica no ensino particular...

... por isso atenção às comparações que se fazem entre o custo médio de uma turma no ensino público e os 80.500€/turma pagos pelo estado nos contratos de associação.
O valor de 54.000€/turma não é nada descabido! 
É também por isso que eu não deixo de comparar os 80.500€ com os custos das propinas do ensino particular puro. 

São contas à merceeiro?

Que eu saiba 2 horários de professores nos 2º, 3º ciclos e secundário perfazem 44 horas lectivas.
Que eu saiba também as matrizes curriculares andam entre as 26 e as 31 horas lectivas.
Penso que há aqui margem suficiente para outros custos!
Lembro também que no ensino particular não se aplica o artigo 79º do ECD!

Acho que vou contrariar o Arlindo...

... pelas contas que apresenta aqui: Acho que Vou Contrariar o Debate Contra o Ensino Particular e Cooperativo


Basta para o efeito que se multiplique a anuidade do preçário apresentado em baixo pelo número de alunos, podendo mesmo considerar turmas de 30 alunos que mesmo assim não se chega aos 80.500€/turma/ano que são pagos aos colégios com contrato de associação.
Comparemos o que é comparável!

Para que só 3% do ensino particular ande a fazer tanto barulho não deve ser certamente por estarem a ter prejuízo num negócio que até proliferou enquanto que o ensino público mingava! 



E que tal falar antes sobre os € provenientes dos colégios com contrato de associação que alegadamente são entregues às dioceses?