Autor

2 de janeiro de 2017

Vinculação com 12 anos de serviço - O que eu temia!

Estávamos em Outubro de 2013 quando fui colocado de acordo com uma das minhas preferências, manifestadas no concurso, que contemplava um código de concelho com 3 agrupamentos. Havendo mais que um horário a concurso nessa Reserva de Recrutamento para o mesmo concelho, em diferentes agrupamentos, era óbvio que seria colocado no agrupamento cujo código correspondesse ao número mais baixo, respeitando-se assim a colocação por ordem crescente do código de agrupamento.
Assim deveria ser se na DGAE houvesse gente capaz de traduzir a legislação do concurso para as colocações, ou se, após reclamação, houvesse, à época, igualmente gente capaz no cargo político a quem caberia deferir a reclamação. Mas não, fui colocado por ordem DEcrescente do código de agrupamento e com isso perdi muito tempo de serviço.
Como era expectável a questão está há 3 anos em tribunal e nada. Concordando com o Senhor Presidente da República na sua mensagem de ano novo, precisamos de uma justiça mais rápida para que seja mais justa.
Dezembro 2016, sai a proposta da portaria para a vinculação extraordinária e eis quando o que eu mais temia acontece – vincula quem tiver 12 anos de serviço após a profissionalização e cumpra mais alguns requisitos.
Não queria acreditar! Falta-me o tempo de serviço da colocação que deveria ter acontecido caso tivesse sido respeitada a ordem crescente do código de agrupamento.
E agora?
Agora há duas hipóteses:
- pode haver alteração na proposta de vinculação no sentido de considerar o tempo antes da profissionalização, ou de considerar o tempo de serviço até 31/08/2017, ficando o assunto resolvido;

- ganho o processo em tribunal no dia que a justiça se dignar proferir sentença, meto novo processo em tribunal e aguardo mais uns anos largos para ver o assunto tratado, tantos que a motivação profissional deve bater “máximos” históricos.

Sem comentários: