Autor

terça-feira, 14 de Outubro de 2014

Acabou a Reserva de Recrutamento?

Lavar as mãos como Pilatos

Ministério passa para as escolas a responsabilidade de colocar os professores

Mais uma pérola...

"Nuno Crato continua a defender a Bolsa de Contratação de Escola (BCE), uma vez que entende que esta permite às escolas TEIP (Territórios Educativos de Intervenção Prioritária) e com contrato de autonomia definirem critérios para a contratação dos docentes. Crato frisa que não se deve confundir os “erros” que aconteceram com o “processo” em causa, que não se deve “confundir a parte pelo todo” e que os erros “não comprometem todo o processo”. Ou seja, embora admitindo que o processo pode ser “melhorado”, Crato insiste que a BCE é um modelo preferível a uma lista única com base na graduação profissional, pelo menos no que respeita àqueles dois tipos de escolas."

Estão a decorrer 306 concursos de colocação de professores em simultâneo

Não é preciso nenhuma fórmula XPTO para concluir que estão a decorrer, pelo menos, 306 concursos de colocação de professores em simultâneo.

Contas fáceis. 
Concursos a decorrer:

1- Concurso de colocação por Reserva de Recrutamento;

2- Concurso de Contratação de Escola ainda só para Técnicos Especializados (depois de aberto concurso para todos os grupos de recrutamento este foi literalmente apagado - aguarda-se reabertura). Pela tipologia do concurso cada horário leva a abertura de um concurso distinto;

3 a 306- Mais precisamente 304 são as escolas consideradas TEIP e/ou com Contrato de Autonomia com concurso aberto segundo o modelo de Bolsa de Contratação de Escola. Cada escola tem um concurso de colocação autónomo. 

Assim há, pelo menos, 306 concursos de colocação de professores a decorrer em simultâneo, pelo que um docente, teoricamente, pode ser colocado em, pelo menos, 306 escolas em simultâneo. Na prática "só" há registo de 75 colocações em simultâneo.

E faz tão bem...


De regresso.

Quase oito meses depois de ter tomado a decisão de suspender o blogue, as publicações regressam. 

quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2014

"That's all Folks!"


As publicações neste blogue estão suspensas por tempo indeterminado. 

Sim, por tempo indeterminado, nada a termo, nem certo, nem incerto!

domingo, 23 de Fevereiro de 2014

O lodo da contratação de escola

Dois concursos de contratação em simultâneo

Acontece até 31 de Dezembro a par com outro concurso de contratação docente - a reserva de recrutamento. O facto dos dois concursos acontecerem em simultâneo faz com que, ao aguardarem por melhor colocação, os candidatos atrasem a colocação do candidato seleccionado no caso da contratação de escola, e que no caso da reserva de recrutamento o horário vá a concurso até duas vezes se dois candidatos de duas colocações sucessivas não o aceitarem, por exemplo, por conseguirem melhor horário em contratação de escola. 
Acabar com a contratação de escola era a solução, não havendo vontade e força política para tal, aqui ficam outros problemas e respectivas propostas de solução.


Permissão de candidaturas a docentes do quadro

Embora seja uma situação que pode levar à perda do lugar do quadro, há docentes do quadro que concorrem à contratação de escola. Nuns casos chegam mesmo a aceitar o horário, o que leva a anulação da colocação, e noutros casos em que não chega a haver aceitação da colocação, o colega do quadro está a tirar o lugar, numa tranche de cinco (geralmente na primeira), a um colega contratado que deveria ser considerado para aplicação dos critérios de selecção.
Penso que deve ser fácil não disponibilizar no SIGRHE a aplicação de contratação de escola aos colegas do quadro, resolvendo-se este ponto.


Página do agrupamento/escola não disponível na Internet 
Alguns agrupamentos/escolas não cumprem com as publicações obrigatórias na página da Internet, em alguns casos porque não a têm, porque a mesma foi descontinuada, ou então  porque criaram uma página tão recentemente que ainda não aparece nos motores de busca online.
Criar um campo no SIGRHE onde a agrupamento/escola tenha que inserir o link da sua página na Internet resolverá este ponto.


Não publicitação da lista ordenada no SIGRHE

Após o fim da fase de candidatura o primeiro procedimento a tomar pelo agrupamento/escola é descarregar do SIGRHE a lista ordenada. Por vezes, ou não a publicam na página do agrupamento/escola, ou tardam em fazê-lo. Vezes houve em que até publicaram informação pessoal dos candidatos.
Se a DGAE disponibilizar aos candidatos o download da lista ordenada no SIGRHE evita-se um passo desnecessário e ganha-se tempo.


Desactualização da lista ordenada

Muitas vezes ainda a lista ordenada não foi publicada e já se encontra desactualizada porque, por exemplo, alguns dos candidatos que dela constam já se encontram colocados.
A par com o que proponho anteriormente, uma lista ordenada disponibilizada no SIGRHE com possibilidade permanente de desistência dos candidatos tornava o processo mais célere e eficaz.


Morosidade da análise curricular ou da entrevista de avaliação de competências

Não faz sentido usar a capa da autonomia para fazer passar o processo por qualquer um destes dois passos demorados, atropelando-se, mesmo assim, na maioria dos casos, os prazos previstos no CPA. Num país de gente séria, os trapezistas ficavam sem rede quando a autonomia fosse o trampolim para o clientelismo.
O respeito pela lista ordenada evita este ponto.


Custos de deslocação para uma entrevista de avaliação de competências

Para além do referido anteriormente não faz sentido professores desempregados terem despesas para comparecer a entrevistas inúteis de Norte a Sul do país.


Não conhecimento da mancha horária

Alguns colegas que são colocados com horário incompleto quer por contratação de escola, quer por reserva de recrutamento, recorrem à contratação de escola para completar o seu  horário baseando-se apenas no número de horas a concurso. Quando estes colegas ficam na tranche seleccionada, para responder aos critérios de selecção podem fazê-lo sem saber se a mancha horária a concurso é compatível com a do seu horário. Estes colegas chegam mesmo a ser seleccionados sem conhecer a mancha horária, e depois, como é óbvio, se a mesma não for compatível não podem aceitar o horário atrasando o processo de selecção.
A publicação do horário ou da mancha horária aquando da introdução dos dados do horário a concurso evitava algumas candidaturas que só atrasam o processo.

quarta-feira, 12 de Fevereiro de 2014

Alterações nos concursos de professores já no próximo ano lectivo

"O ministério quer também que, a partir do próximo ano, as contratações ao nível de escola sejam mais rápidas, e vai «tomar medidas para agilizar e tornar mais eficaz a contratação de professores», prometendo «alterações legislativas, no sentido de dar às escolas um instrumento que proporcione a estabilidade necessária na contratação de escola», independentemente de terem, ou não, contrato de autonomia.
As medidas a adotar serão alvo de negociação com os sindicatos, que já foram convocados pelo ministério, para discutir a matéria."

quinta-feira, 30 de Janeiro de 2014

A morte anunciada do concurso nacional de professores


Assinados 30 novos contratos. Actualmente há 212 escolas com autonomia.

Um mau exemplo: Avaliação Curricular transforma-se em Entrevista de Avaliação de Competências

No âmbito do concurso de contratação de escola, fica aqui um mau exemplo de um Agrupamento que seleccionou na plataforma da DGAE a Avaliação Curricular como o modo a avaliar os candidatos seleccionados, e que após o final da candidatura convoca os candidatos seleccionados para uma Entrevista de Avaliação de Competências, espante-se, para Avaliação Curricular!



Um bom exemplo: Entrevista de Avaliação de Competências via Skype

Fica aqui um bom exemplo de um Agrupamento que se dispõe a realizar a entrevista de avaliação de competências, no âmbito do concurso de contratação de escola, via Skype caso algum docente a solicite.


http://www.limafreitas.org/site/images/documentos/concursos/n_70%20entrevistas%20grupo%20520.pdf